quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Modelo de Relatório de Avaliação Pedagógica

Professor (a):_____________________________________
Aluno (a): ___________________________________
Série:                                                Data:

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO REFERENTE AO 1º BIMESTRE – 2010


APRESENTAÇÃO
"A essência do homem é pensar: sou uma coisa que pensa, isto é, que duvida que afirma, que nega, que conhece poucas coisas, que ignora muitas, que ama, que odeia, que quer e não quer, que também imagina e que sente."
RENE DESCARTES

Este relatório tem como objetivo considerar os aspectos pedagógicos do processo cognitivo, afetivo e social que permeiam o processo de aprendizagens das crianças. É relevante que a criança aprenda a expressar suas idéias e opiniões, participando ativamente de seu próprio processo de aprendizagem fora e dentro do ambiente escolar. Portanto a escola busca a estimular os alunos a aprender gradativamente a selecionar, assimilar, interpretar, reformular, intuir, estimar, explicar e comunicar-se.
        Este período representa um momento de reflexões sobre a nossa prática pedagógica e, por conseguinte, observar os avanços ou dificuldades de nossos alunos, no que diz respeito os conteúdos pedagógicos realizados.
        Através das atividades desenvolvidas neste período podemos observar quais habilidades nossos alunos conseguiram assimilar e quais necessitam aprimorar.
         Em síntese, é de fundamental importância a participação da família na vida escolar de seus filhos, pois estes estímulos, tanto da escola como na vida cotidiana, levara à formação de cidadãos com conhecimento, conscientes do seu papel na sociedade.  Uma das finalidades essenciais da educação é fazer com que a criança de hoje e, conseqüentemente, o homem de amanhã se baste a si mesmo.

·         O Relatório de Avaliação deve ser analisado e devolvido à professora, sendo entregue aos pais/ responsáveis no final do ano letivo.

·         Cada item avaliado poderá ser respondido com os critérios abaixo especificados, de acordo com a questão colocada. Observações que se tornem necessárias, serão feitas no final do relatório:
(S) Sim.
(CA) Com auxílio.
(SA) Sem auxílio.
(N) Não.
              (ED) Em desenvolvimento.
(NA) Não apresentado ao/a aluno (a).
                               

1) Desenvolvimento Cognitivo: neste aspecto é considerado o desenvolvimento da criança no pensar e no agir observado nas habilidades para resolução de situações do cotidiano e relacionados ao conhecimento linguístico e lógico matemático; o uso das diferentes formas de linguagem, como a oral, escrita e corporal e também habilidades sensoriais como leitura de imagens e percepção dos sentidos.

A) Linguagem

(   ) Conhece os amigos  pelos nomes.
(   ) Expressa-se através de frases completas.
(   ) Expressa suas idéias  com clareza.
(   ) Expressa seus desejos e necessidades através de choro.
(   ) Usa a linguagem que expressa suas vivências.
(   ) Mostra uma atitude positiva para as atividades propostas – modelagem, pintura, colagem, desenho livre, brinquedos e brincadeiras.

B) Matemática:

(   ) Diferencia o tamanho dos objetos: grande e pequeno.
(   ) Diferencia quantidade: muito e pouco.
(   ) Identifica a forma do círculo.
(   ) Continua séries lógicas de dois elementos.
(   ) Identifica as cores primarias.
(   ) Realiza um quebra cabeça de dois elementos.

2) Desenvolvimento Psicomotor: neste aspecto a criança deve apresentar apropriação e conhecimento das potencialidades corporais no desenvolvimento de atividades de expressão corporal com movimentos amplos, como correr, saltar, pular etc. e com movimentos finos, como recortar, alinhavar, amassar, pinçar etc; ainda neste aspecto, considera-se o auto-conhecimento, isto é, a identificação do corpo, de suas partes e o todo; o uso do corpo na expressão das emoções, na revelação das tristezas, ansiedades, alegrias, satisfação, segurança e também ao deslocamento com segurança na percepção de seus movimentos no espaço.

·   Desenvolvimento Psicomotor:

(   ) caminhar, andar bem sozinho(a).
(   ) correr.
(   ) Pula de diversas maneiras.
(   ) Anda coordenadamente em atividades variadas.
(   ) Acompanha ritmos.
(   ) Rasga e amassa folha de papel facilmente.
(   ) Identifica o local onde deve guardar seu material: mochila e lancheira.
(   ) Joga bolas de papel em um cesto colocado a uma certa distância.
(   ) Acompanha ritmos.

3) Desenvolvimento Sócio-afetivo: neste aspecto, considera-se a construção da auto-estima, revelada através das atitudes refletidas na convivência diária e social, de valores como: carinho, respeito, solidariedade, amizade etc., o que contribuirá na concepção das diferenças de temperamento, de intenções, de hábitos, de costumes e de cultura assim como a compreensão de si mesmo e dos outros no grupo, consolidando o processo de construção e a autonomia de sua identidade.

 (   )  Continua com bom relacionamento com a Professora e Estagiaria.
 (   )  Tem facilidade de relacionamento com colegas.
 (   )  Busca apoio da Professora, quando necessário.
 (   )  Sente-se orgulhoso do que consegue fazer.
 (   )  Compartilha seus brinquedos com os colegas.
 (   )  Reage ao ser contrariado
 (   )  Utiliza regularmente objetos transacionais, como chupetas.

OBSERVAÇÕES
_____________________________________________________
_____________________________________________________
_____________________________________________________
_____________________________________________________

         ___________________             _______________
               Assinatura da Professora                      Assinatura da Direção
                                                                                        Coordenação

Álbum Minha Infância


















PROJETO IDENTIDADE

 ESTE PROJETO É UMA GRAÇA! ESTÁ EM FORMATO WORD!
CLIQUE NO LINK PARA O
DOWNLOAD DE TODO O PROJETO

Projeto Identidade

AS DIFERENTES FAMILIAS - PROJETO IDENTIDADE




























MONTAR UM LIVRINHO COM OS ALUNOS ATRAVES DAS FIGURAS ABAIXO, MOSTRANDO A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA TRABALHANDO COM O PROJETO IDENTIDADE:

Pode ?? rsrsr

PAUTA PARA REUNIÃO DE PAIS...


I - ABERTURA
- Agradecimento aos pais pela presença.
- Passar a lista de presença.
- Apresentação da professora:
- nome;
- formação;
- há quanto tempo trabalha com educação, e nesta escola.

II - PRÁTICA E PEDAGÓGICA
- Organização da sala onde será realizada a reunião.
- Escrever uma mensagem para os pais, na lousa.
- Preparar uma lembrança da reunião. (aqui no blog têem várias sugestões)
- Leitura e reflexão do texto, junto aos pais. (Texto previamente escolhido pela professora, que pode ser somente uma mensagem ou texto para reflexão, exemplo: Disciplina, Cuidados, Valores, (sendo pertinentes ao tipo de turma), etc.)
- Procure conscientizar os pais tendo como tema: " O que a criança faz na Educação Infantil", sua importância, as mudanças no desenvolvimento cognitivo, a aquisição da linguagem, a socialização, a capacidade de enfrentar e solucionar problemas, etc.
- Explicar a função do planejamento, o conhecimento da faixa etária, que existem conteúdos a serem trabalhados de acordo com a faixa etária, como é feito seu planejamento semanal, etc.
- Falar sobre as hipóteses linguísticas.
- Semanário (planejamento semanal), (rotina, relatório semanal, avaliação semestral do trabalho realizado).
- Tarefa - Orientar quanto ao dia que será enviada e devolvida, participação dos pais, a importância dessa atividade na vida da criança, a higiene e cuidado com a tarefa.
- Projetos coletivos e/ou da turma.
- Deixe claro que você tem objetivos e metas a alcançar quando realiza uma atividade e/ou um projeto com os alunos, ou seja, a função da escola.
- Para os alunos que estão frequentando a escola pela primeira vez, é preciso falar aos pais sobre essa nova etapa na vida da criança (dúvidas, ansiedades e expectativas dos pais). É importante que o adulto não transmita essas aflições para às crianças. E sempre que necessário procure a escola para conversar e tirar dúvidas.
- Fale do cardápio escolar, o que as crianças comem na escola.
- Fale sobre a rotina escolar o que eles fazem desde o horário que chegam à escola. (Isso tranquiliza, passa segurança e explica várias situações, como por exemplo: que ele é levado ao banheiro, que ele bebe água, que tem hora para brincar, hora de atividade, etc.)
- Procure ser discreta e fale em particular com a mãe, se preciso for.
- Ressalte sempre pelo menos um ponto positivo da criança, não fale só de coisas "negativas".
- Elogie a presença e fale da importância da participação dos pais na vida escolar da criança.

III - ASSUNTOS DIVERSOS
- Material escolar (importância de enviar na medida do possível).
- Explicar a rotina da escola (horário de entrada, saída, lanche, almoço, atividades).
- Caso o responsável pela criança não possa ir à escola buscá-la, comunicar com antecedência, pois somente assim a criança será entregue, atualizar sempre a lista de autorizados a buscar à criança.
- Remédio somente com receita médica, constando na caixa e no vidro o nome da criança, a turma, quantidade a ser ministrada, com uma cópia da receita para ser anexada ao prontuário da criança.
- Atualizar endereço e telefone em caso de precisar contactar a família.
- Reforçar os cuidados com os cabelos das crianças (para evitarmos o contágio dos piolhos), meninas cabelos sempre presos e bem cortados, franjas nos olhos, meninos cabelos curtos.
- Verificar e cortar as unhas das crianças, sempre que necessário.
- Verficar todos os dias as mochilas, para trocas de roupas sujas, verificar bilhetes, toalhas, colocar o nome da criança em seus pertences, mandar uma sacola plástica para colocar as roupas sujas.
- Conscientizar sobre a importância dos bilhetes. Ésta é a nossa forma de comunicação.
- Não permitir que a criança traga para a escola: doces, balas, bolachas etc.
- Meninas não deverão vir de saia ou vestido, pois brincam sentadas na areia e no aparelho recreativo, vir de short ou calça.
- Festas na escola - Ressaltar a importância da família nos eventos (festas, rifas, etc.).
IV - ENCERRAMENTO DA REUNIÃO
- Dar a paavra aos pais.
- Se quiser pode pedir aos pais que deixem um recado por escrito no caderno do filho.
- Não esquecer de elogiar a turma como um todo.
- Agradecer a presença dos pais.
- Entregar a lembrancinha. 
 
" O SORRISO ACOLHE E TEM O DOM DE CATIVAR AS PESSOAS".
* ESTE É UM MODELO DE PAUTA PARA REUNIÕES DE PAIS, VOCÊ DEVERÁ ANALISAR E ACRESCENTAR ALGUNS ASSUNTOS PERTINENTES OU EXCLUIR ALGUNS ITENS SE PRECISAR.
" NÃO HÁ SABER MAIS, NEM SABER MENOS, HÁ SABERES DIFERENTES".

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

10 passos para se sair bem na primeira reunião de pais

Depois da apresentação da proposta da escola pelo diretor, é a sua vez de entrar em cena. Se você descrever o programa de sua disciplina e a metodologia de forma clara e reservar um tempinho para responder a dúvidas, vai fisgar a família e transformá-la em grande aliada

A primeira reunião entre pais e professores é uma ótima oportunidade para iniciar uma parceria de um ano inteiro em torno do mesmo objetivo: levar crianças e adolescentes a aprender. "Essa é nossa chance para pescar os pais", aconselha Helvécia Costa, diretora da Escola Estadual Andronico de Mello, em São Paulo. Para ela, esse é o momento de despertar na família o interesse em participar da vida escolar dos filhos. Uma reunião bem conduzida, portanto, faz a diferença. O ideal é dividi-la em duas partes: a primeira, mais geral, fica a cargo da direção ou da coordenação; a segunda, em classe, é com o professor. Veja como ter sucesso nessa tarefa. 

1. Definir o roteiro com a direção 
Para não perder o foco, vale organizar antecipadamente com a direção um roteiro do que será dito às famílias. "Os pais têm direito de saber qual é a linha pedagógica adotada", defende a pedagoga Maria Maura Barbosa, do Centro de Educação e Documentação para a Ação Comunitária (Cedac), em São Paulo. Como em muitas escolas públicas, a primeira parte da reunião na Andronico de Mello é para todos os pais. Em 2005, entre os assuntos debatidos estavam a proibição de celulares ligados em classe e o uso do uniforme. Depois dessa discussão, os pais são encaminhados para grupos diversos, de acordo com a série dos filhos, para a reunião com os professores. "Insistimos na questão da disciplina e explicamos o que a escola espera da garotada", diz Helvécia. 

2. Preparar e enviar os convites 
O convite, enviado com pelo menos uma semana de antecedência, deve conter: 

O aviso claro da reunião, com dia, local, hora para começar e terminar. 

Os temas a serem tratados. Entre eles devem estar o programa do ano ou pelo menos do primeiro bimestre, as normas da escola, o material escolar a ser providenciado (e, se possível, dicas de lugares que tenham preços mais baixos), qual o sistema de avaliação, os horários e a importância das tarefas de casa. 

Um lembrete de que não haverá tempo para falar das crianças individualmente e que isso será feito durante todo o ano em reuniões periódicas. 

3. Cuidar do ambiente O local do encontro deve ser preparado com cuidado para que todos se sintam esperados e acolhidos. Alguns professores costumam pedir às crianças para fazer desenhos e com eles decoram a sala onde será a reunião. Dar aos pais a oportunidade de identificar o trabalho do filho entre tantos outros é uma forma afetuosa de dar boas-vindas. Nem sempre isso é possível, mas uma faixa simples ou uma saudação na lousa são outras formas simpáticas de acolher os pais. Se a reunião for feita à noite, é bom providenciar água, café e biscoitos para quem vier direto do trabalho. 

4. Garantir a participação ativa dos pais na reunião
Isso é fundamental para o sucesso do encontro entre escola e família. Reserve um tempo para os pais fazerem perguntas e propostas. Questões específicas sobre uma criança, que não sejam do interesse geral, ficam para depois, como informado no convite. Na opinião de Anizu Tavares, mãe de um aluno matriculado no ano passado na 1a série da Escola Estadual Professora Eleonor Mendes de Barros, em Barueri (SP), o mais importante na primeira reunião com os professores foi perceber que eles sabiam ouvir. "Muitos pais estavam inseguros e ansiosos. 

Eu tinha muitas dúvidas sobre como seria o contato do meu filho com as crianças maiores no horário de entrada e de saída e no intervalo. Mas tudo foi explicado e fiquei tranqüila." 

5. Fazer um resumo do programa de sua disciplina e da metodologia a ser usada Todos os professores devem se apresentar aos pais e expor seu programa. Quando a reunião é com os responsáveis por alunos de 5a a 8a série, fica encarregado pela conversa o orientador pedagógico ou um professor escolhido pelos colegas. "Apresentamos todos, inclusive os de aulas específicas, como Inglês, Informática, Educação Física, Artes e Laboratório de Ciências", diz Alessandra Thomaz Vicente Lee, orientadora e coordenadora pedagógica do Colégio Elvira Brandão, em São Paulo. Eles explicam sua proposta para a matéria e como pretendem colocá-la em prática. O tempo de cada professor deve ser determinado antes para que todos possam participar. 

6. Falar da periodicidade dos encontros 
Se os pais sabem quando terão novas oportunidades de encontrar os professores, é criado um compromisso entre a família e a escola. "Deve-se mostrar que a relação será duradoura e produtiva e que haverá um momento para atender os pais que precisam conversar sobre problemas específicos", afirma Helvécia, do Andronico de Mello. Atualmente os pais trabalham demais, têm uma vida corrida e tendem a delegar a educação do filho totalmente à escola. 

É importante, no entanto, mostrar que a aprendizagem só acontece se a escola, o aluno e a família trabalharem juntos. 

7. Preparar a leitura de um bom texto literário 
Para descontrair os pais e fazer com que se sintam mais à vontade, uma dinâmica pode funcionar bem. Escolha uma que facilite a integração, mas que não demore mais do que 15 minutos. Aplique logo depois da apresentação dos professores, explicando antes o que eles vão fazer e qual o objetivo. "Preparamos uma atividade que, num futuro próximo (a aula do dia seguinte, por exemplo), será dada aos alunos. Assim, os pais vivenciam a metodologia utilizada pelo professor", diz Alessandra, do Colégio Elvira Brandão. 

8. Mostrar a escola 
Em uma pequena excursão, leve os pais para conhecer as salas de aula, biblioteca, laboratório, banheiros e quadras. "Eles querem a confirmação de que escolheram a escola certa para os filhos. Conhecer o espaço onde a criança ou o adolescente passa tantas horas do dia e perceber que é seguro e adequado ao ensino os deixa satisfeitos", diz Ivani Cesar Rubio, professora da Escola Espírito Santo e do Instituto de Educação Joana D'Arc, ambos em São Paulo. 

9. Apresentar os funcionários 
Todas as pessoas que trabalham na escola devem ser apresentadas aos pais: o pessoal da merenda ou da cantina, quem cuida do pátio na hora do recreio, os funcionários da secretaria, os faxineiros. Além das devidas apresentações, o professor deve explicar o que cada um faz, os horários das merendas, as normas, os cuidados com a higiene... O importante é que os pais saibam que seus filhos estão sendo cuidados e bem tratados por todos. É o que eles esperam da escola que escolheram. 

10. Enfatizar a importância da presença dos pais nas atividades escolares dos filhos 
Uma boa maneira de concluir o encontro é lembrar aos pais o papel deles na aprendizagem dos filhos. Dados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) mostram que crianças que fazem parte de uma família que participa de forma direta do dia-a-dia escolar dos filhos apresentam desempenho superior em relação às demais. Essa participação se dá de modo simples: conversar sobre o que acontece na escola, acompanhar o dever de casa e incentivar a leitura, por exemplo. Nada garante que eles sairão completamente confiantes da reunião, mas se você conduzi-la bem, com firmeza e paciência, a ansiedade dará lugar ao espírito de cooperação.
Quer saber mais?
Escola Estadual Andronico de Mello, R. Theo Dutra, 33, 05628-000, São Paulo, SP, tel. (11) 3742-7645, www.andronic.hpg.com.br 

Colégio Elvira Brandão, R. Luiz Seraphico Jr., 158, 04729-080, São Paulo, SP, tel. (11) 3742-4645, http://www.elvirabrandao.com.br/ 

Ivani Cesar Rubio, rubioivani@hotmail.com 

Bibliografia

Escola sem conflito: Parceria com os pais, Tania Zagury, 260 págs., Ed. Record, tel. (21) 2585-2000, 26,60 reais 

Reunião de pais: sofrimento ou prazer?, Beate Althuon, Corinna Essle e Isa Stoeber, 116 págs., Ed. Casa do Psicólogo, tel. (11) 3034-3600, 15 reais

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails

Windows Live Messenger + Facebook