segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Regrinhas para colocar na sala de aula:












Lembrancinha !!

Modelos de Planejamento

PORTUGUÊS/PRONTIDÃO/LINGUAGEM
OBJETIVOAmpliar a coordenação viso-motora, na busca do desenvolvimento integral da criança.
Desenvolver vocabulário, linguagem e a comunicação entre os alunos.
Reconhecer, ler e escrever vogais encontros vocálicos e o alfabeto.
Desenvolver interesse e atenção por músicas, leitura, histórias e escrita.
Preparar o aluno para que fique apto ao processo de alfabetização no Pré – 3º Estágio.
Iniciação as famílias silábicas.
CONTEÚDO
Período Preparatório: traçar linhas (retas, curvas, sinuosas e mistas), desenho livre, labirinto, pintura, recorte, colagem, pontilhado, atividade gráficas e no caderno pedagógico, etc.
Estudo das vogais: reconhecer, ler, traçar e escrever as vogais.
Encontros Vocálicos: identificar, ler e escrever, palavras formadas apenas por encontros vocálicos.
Estudo do Alfabeto: identificar visual e auditivamente as letras do alfabeto, cobrir e copiar as letras maiúsculas e minúsculas (de imprensa e cursiva).
Famílias Silábicas: proporcionar aos alunos atividades referentes as famílias silábicas, de forma natural e espontânea, pois terão continuidade no Pré – 3º Estágio.
ESTRATÉGIA
Utilizar: caderno, atividades gráficas, desenho, pintura colagem, recorte e o material escolar.
Confeccionar cartazes, murais, parlendas, poesias e etc.
Histórias, músicas, vídeo e livros.
Atividades com sucatas (ex: embalagens).
Jogos, brincadeiras e material pedagógico.
AVALIAÇÃOAvaliação contínua e diária através da participação, interesse e execução das atividades feita pelos alunos.
Correção das lições e atividades.
Verificação da aprendizagem: leitura, identificação e assimilação das atividades, exercícios gráficos.
MATEMÁTICA –
OBJETIVO
Desenvolver e ampliar os conceitos matemáticos para que os alunos possam executar as atividades propostas com interesse, atenção e principalmente que ocorra assimilação e aprendizagem.
Identificar números, cores, formas geométricas, medidas, etc.
Desenvolver raciocínio lógico-matemático.
Desenvolver o processo de adição.
CONTEÚDOEstruturas Lógicas: discriminação: semelhanças e diferenças; conjuntos; identificação/comparação.
Numerais: revisão dos números (0 até 9), idéia de unidade, número 0 (zero), unidade e dezena, idéia de ordinal, números de 0 até 20, quantidades: igual/diferente, mais/menos, cheio/vazio.
Operação com Números: adição: total até 9.
Espaço e forma: traçado de linhas: curvas (aberto/fechado), posicionamento: frente/ atrás, em cima/embaixo, dentro/fora, longe/perto, primeiro/último, direita/esquerda; identificação de figuras geométricas (círculo, triângulo, retângulo, quadrado).
Medidas: tamanho: maior/menos, grande/pequeno; espessura: grosso/fino, largo/estreito.
Fração: inteiro/metade.
ESTRATÉGIA
Utilizar: figuras, desenhos, cartazes, lousa, material escolar, caderno quadriculado, atividades gráficas.
Confeccionar: cartazes, murais, fichas, números.
Recorte, colagem e pintura.
Atividade com sucatas.
Músicas e histórias.
Jogos, brincadeiras e material pedagógico.
AVALIAÇÃO
Avaliação através das atividades realizadas pelos alunos e correções das lições, sempre verificando a participação, interesse e aprendizagem.
Avaliação contínua e diária desenvolvendo raciocínio lógico-matemático.
ARTES PLÁSTICAS
OBJETIVO
Desenvolver a potencialidade criadora de cada aluno, respeitando suas naturais limitações.
Desenvolver habilidades e formas próprias desenhando, pintando, construindo e modelando.
Desenvolver o domínio de técnicas, instrumentos e procedimentos expressivos.
Desenvolver a habilidade de discriminar cor, forma, dimensão, espaço, harmonia.
CONTEÚDODesenho.
Pintura.
Impressão.
Recorte.
Alinhavo.
Tapeçaria.
Colagem.
Modelagem.
Dobradura.
Montagem.
Construção.
ESTRATÉGIAAtividades gráficas como desenhos, para pintura, recorte e colagem.
Tinta, pincel, cola, tesoura, papel de diferentes tipos, formas e cores.
Revista, jornal e sucata.
Barbante, lã, linhas, madeira, argila, algodão, gesso, garrafa, etc.
AVALIAÇÃOAvaliação será continua e diária através dos trabalhos e atividades realizados pelos alunos, com a finalidade de desenvolver: criatividade, interesse, espontaneidades, auto-estima, capricho, atenção, curiosidade, raciocínio, cooperação, companheirismo e a motivação.
CIÊNCIAS
OBJETIVO
Identificar as diversas partes do corpo e suas funções.
Formar bons hábitos de higiene e saúde.
Identificar o valor nutritivo e a procedências dos alimentos.
Identificar e observar o processo de germinação e crescimento das plantas.
Identificar, distinguir e caracterizar os animais.
Desenvolver habilidades como: observação, analise, descrição, classificação e medida.
Explorar o ambiente em que vive.
CONTEÚDO
As Partes do Corpo/Higiene e Saúde/Órgãos do sentido.
Alimento/Culinária.
Plantas/Horticultura.
Animais.
ESTRATÉGIA
Explorar o meio em que estamos.
Confecção de cartazes, desenhos, figuras, fotos, atividades gráficas.
Pinturas colagens, recortes.
Horta.
Passeios, excursões.
Atividades com os próprios alunos (jogos e brincadeiras).
Músicas, histórias, diálogos, conversa dirigida, atividade com sucatas.
Alimentos (frutas, verduras, legumes).

AVALIAÇÃOAvaliação contínua e diária através das atividades e exercícios realizados e executados pelos alunos, com a finalidade de desenvolver: interesse, atenção, cooperação, espontaneidade, aprendizagem, capacidades de observação, análises e etc.
INTEGRAÇÃO SOCIAL
OBJETIVO
Adaptar a criança à escola e à vida social.
Promover condições de um convívio agradável.
Desenvolver atitudes de polidez, respeito e cooperação.
Adquirir habilidades sociais.
Compreender a necessidade da cooperação de todos os membros da família e da escola, entre si.
Desenvolver: atividades e conhecimentos sociais, habilidades de disciplina, independência e habilidades quanto ao trabalho.
CONTEÚDOEu/Família.
Casa/Comunidade.
Escola.
Meios de Transporte/Meios de Comunicação.
Datas Comemorativas:
(Alguns exemplos) Carnaval, Páscoa, Dia do Índio, Dia das Mães, Festa Junina, Dia dos Pais, 07 de Setembro, Dia das Crianças, Primavera, Dia da Árvore, Natal e outros.
ESTRATÉGIADesenhos, cartazes, músicas, jogos, brincadeiras, atividades com sucata, folhas (atividades gráficas), pintura, recortes e colagens.
Festas, bailes, exposição, excursão ou passeios.
AVALIAÇÃO
Avaliação contínua através das atividades e exercícios realizados e propostos aos alunos, no qual se verifica o: interesse, assimilação, compreensão, aprendizagem, comportamento, espontaneidade, capacidade, cooperação, participaç.
OBJETIVOS SÓCIO-EMOCIONAIS
Desenvolve hábitos de asseio: pedir para ir ao banheiro, lavar as mãos, limpar o nariz, etc.
Habitua-lo a usar os clichês sociais. Exemplo: Por favor, muito obrigado, com licença, etc.Permitir que a criança seja independente.
Deixa-la explorar ao máximo os objetos e brinquedos.
Levar a criança a brincar com os outros do grupo.
Fazer com que a criança não fixe em um único colega.
Mante-la ocupada.
Levar a criança a participar das atividades de grupo.

Atividades para o primeiro dia de aula




No primeiro dia de volta às aulas é importante que os alunos sejam recebidos de forma acolhedora. As crianças estão vindo de um período em que ficaram algum tempo longe da escola, elas tem expectativa em saber como serão seus novos colegas e sua professora.
Para que sintam alegria e vontade de estar na escola, é necessário que os primeiros dias de aula(e todo ano letivo) sejam motivadores.
Eu costumo começar a aula contando uma história, depois faço uma dinâmica para que todos possam se conhecer, em seguida proponho algumas brincadeiras. É muito importante ouvir os alunos acerca do que eles esperam do ano letivo, pode ser feito um painel coletivo onde escreverão sobre as suas expectativas.

  • Dinâmicas
Garrafa dos elogios

Material: Uma garrafa vazia (pode ser de refrigerante). O grupo deve sentar formando um círculo.
O Professor coloca a garrafa deitada no chão no centro da sala e a faz girar rapidamente, quando ela parar estará apontando o gargalo para alguém. O Professor dirá uma palavra de boas vindas, estímulo ou elogio à essa pessoa.
A pessoa indicada pela garrafa terá então a tarefa de girá-la e falar para quem ela apontar e assim sucessivamente.

A construção coletiva do rosto
Objetivos: Fazer com que os alunos sintam-se à vontade uns com os outros.

Aplicação:

a) Orientar os participantes para sentarem em círculo;
b) O professor distribui para cada participante uma folha de papel sulfite e um giz de cera;
c) Em seguida orienta para desenhar o seguinte:
- uma sombrancelha somente;
- passar a folha de papel para as pessoas da direita e pegar a folha da esquerda;
- passar novamente;
- desenhar um olho;- passar novamente;
- desenhar o outro olho;
- passar a direita e... completar todo o rosto com cada pessoa colocando uma parte (boca, nariz, queixo, orelhas, cabelos).
d) Quando terminar o rosto pedir à pessoa para contemplar o desenho;
e) Orientar para dar personalidade ao desenho final colocando nele seus traços pessoais;
f) Pedir ao grupo para dizer que sentimentos vieram em mente.
Outras dinâmicas, clic aqui!

  • Brincadeiras

Fui à feira

Regra:
Um jogador diz em voz alta: Fui a feira e comprei.. por exemplo ”maçã”. O jogador seguinte repete a frase do primeiro acrescentando outra mercadoria comprada por exemplo:” batata”, o terceiro jogador repete as mercadorias que os jogadores anteriores disseram e acrescenta mais uma, ganha quem não repetir mercadoria e lembrar todas que foram faladas.

Mímica

Regra:Dividir o time em dois.
Cada time vai pensar em um nome de uma categoria, exemplo: filme, música e outros; e chamar uma pessoa da outra equipe.
A pessoa escolhida vai tentar representar o nome sem dizer uma palavra, para a sua própria turma.
Se o time de quem estiver representando acertar em menos de 1 minuto ganha um ponto.
Se não acertar, ganha a equipe adversária.

Outras brincadeiras, clic aqui!
  • Atividades
As atividades abaixo são sugestões para pintar, recortar e colar. Escolha a que estiver de acordo com a sua turma.

Crachas!!!





Painel para sala de Aula

Amigas esses não foram feitos por mim, foram sugestões mandadas pelas minhas amigas blogueiras!!!!
















Capacitação : Jogos Matematicos na Educação Infantil

Olá Amigas, estou de volta depois de um gostoso recesso!!!! 
Cheia de novidades para vocês!!!
Eu participei de um otima capacitação, para trabalhar com jogos na educação infantil!! Nossa FANTASTICO! Conforme eu for executando na minha sala de aula eu tiro as fotos e postao no blogg..



Quando você for trabalhar com esse tipo de blocos a sugestão é trabalhar seriação. Por exemplo: Pedir a criamça que organize os blogos do jeito que ela achar melhor , nessa primeira etapa você vai observar se ela tem ou não noção de seriação. Em seguinda peça para ela organizar em cores iguais , tamanhos ou formas . segue tambem abaixo algumas sugestões.

LIVRE CRIAÇÃO

O primeiro passo é promover o reconhecimento do material. Com cartolina ou outro material semelhante, prepare pranchas com desenhos feitos nas formas dos blocos lógicos ­ uma casinha formada de um retângulo e um triângulo, por exemplo. Em seguida, os alunos reproduzem a figura utilizando as peças. Para isso, vão observar e comparar as cores, os tamanhos e as formas que se encaixam.
O trabalho em grupo enriquece a atividade, pois as crianças certamente vão discordar entre si. O diálogo contribuirá para o conhecimento físico de cada bloco. Depois de completar alguns desenhos, os próprios alunos criam novas figuras.

A HISTÓRIA DO PIRATA
Agora, conte a seguinte história: "Era uma vez um pirata que adorava tesouros. Havia no porão de seu navio um baú carregado de pedras preciosas. Nesse porão, ninguém entrava. Somente o pirata tinha a chave. Mas sua felicidade durou pouco. Numa das viagens, uma tempestade virou seu barco e obrigou todos os marinheiros a se refugiarem numa ilha. Furioso, o pirata ordenou que eles voltassem a nado para resgatar o tesouro. Mas, quando retornaram, os marujos disseram que o baú havia sumido. 'Um de vocês pegou', esbravejou o pirata desconfiado." Nesse ponto, começa o jogo com as crianças. Peça que cada uma escolha um bloco lógico. Ao observar as peças sorteadas, escolha uma delas sem comunicar às crianças qual é. Ela será a chave para descobrir o "marujo" que está com o tesouro. Apresente então um quadro com três colunas (veja abaixo). Supondo que a peça escolhida seja um triângulo pequeno, azul e grosso, você diz: "Quem pegou o tesouro tem a peça azul". Pedindo a ajuda das crianças, preencha os atributos no quadro. Em seguida, dê outra dica: "Quem pegou o tesouro tem a forma triangular". Siga até chegar ao marinheiro que esconde o tesouro. A atividade estimula mais que a comparação visual. Também exercita a comparação entre o atributo, agora imaginado pela criança, e a peça que a criança tem na mão. A negação (segunda coluna do quadro) leva à classificação e ajuda a compreender, por exemplo, que um número pertence a um e não a outro conjunto numérico.

QUAL É A PEÇA?
Para descobrir, as crianças entram numa competição. Você deve dividir a turma em grupos e distribuir um conjunto de atributos para cada um contendo as características de uma peça (por exemplo: amarelo, triângulo, grande e fino). Em seguida, o grupo tem que selecionar a peça correspondente e apresentá-la às outras equipes. A competição pode girar em torno de qual grupo encontra a peça correta em menos tempo ou de qual grupo encontra mais peças corretas. À medida que acertam, recebem uma pontuação. Outra opção é cada equipe desafiar os outros grupos da classe distribuindo eles mesmos os atributos. Nesse jogo, as propriedades dos blocos são apresentadas de forma separada. O raciocínio lógico estará voltado para a composição e a decomposição das características de cada peça. Antes de escolher a peça correta, a criança terá de imaginá-la com todas as suas características. Esse é o mesmo processo pelo qual as crianças passarão quando estiverem formando o conceito de número. Conforme evoluírem, saberão que o número 4, por exemplo, é par, maior que 3 e menor que 5, sem precisar usar materiais concretos para isso. Nessa fase, entendem também que é importante saber os nomes corretos de cada característica. Não pode haver dúvida entre o que é amarelo e o que é vermelho, por exemplo. Mais adiante, também não poderão vacilar entre o que seja um quadrado e um pentágono, um número inteiro e um fracionário.

O JOGO DAS DIFERENÇAS
Nesta atividade, as crianças trabalham sobre um quadro contendo três peças. O desafio consiste em escolher a quarta peça observando que, entre ela e sua vizinha, deverá haver o mesmo número de diferenças existente entre as outras duas peças do quadro. As peças devem ser colocadas pelo professor de forma que, em primeiro lugar, haja apenas uma diferença. Depois duas, três e, por fim, quatro diferenças entre as peças. A intenção é que as crianças façam comparações cada vez mais simultâneas quando estiverem pensando na peça que se encaixe em todas as condições. Esse raciocínio lhes será útil em várias situações do cotidiano, como dirigir um carro ou operar um computador, bem como em temas futuros da Matemática. Afinal, quase sempre há mais de uma resolução para um problema ou um sistema de equações. A criança terá que ponderá-las para chegar à forma mais conveniente.
SIGA OS COMANDOS
As crianças vão transformar uma peça em outra seguindo uma seqüência de comandos estabelecida pelo professor. Esses comandos são indicados numa linha por setas combinadas com atributos. No exemplo da foto, vemos uma seqüência iniciada com os atributos círculo, azul e grosso. As crianças então escolhem a peça correspondente. O comando seguinte é mudar para a cor vermelha. As crianças selecionam um círculo grosso e vermelho. Em seguida, devem mudar para a espessura fina. Então, um círculo vermelho e fino é selecionado. Assim por diante, o professor pode continuar acrescentando comandos ou pode apresentar uma seqüência pronta. Depois é feito o processo inverso. As crianças são então apresentadas a uma nova seqüência de comandos, já com a última peça. Elas deverão reverter os comandos para chegar à peça de partida. A atividade é essencial para o entendimento das operações aritméticas, principalmente a soma como inverso da subtração e a multiplicação como inverso da divisão. E também contribui, no futuro, para que as crianças resolvam problemas e entendam demonstrações, atividades que exigem uma forma de raciocínio em etapas seqüenciais.








Esse joguinho das vogais foi feita por minhas colegas de trabalho, ele é aquele famoso JOGO DE ARGOLAS, é só você dizer a vogal e pedir que a crianças jogue a argola no lugar indicado.Mesma regras para o dos números abaixo.






Esse ai é um dado de cores. Peça a criança que jogue o dado e de acordo com a cor que cair ela vai procurar a cor indicada pelo dado nas fichas.


Esse ai é o famoso Ábaco, só que feito de forma diferente. Ele é jogado com miçangas . Nesse jogo vc pode trabalhar cores, quantidades, seriação e outros.






Soprando e aprendendo . esse foi criado por mim e minhas colegas. É um tabuleiro com números no final, a criança usando um canudinho e uma bolinha ou miçanga irá  assoprar a bolinha até chegar ao número indicado pela professora.













Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails

Windows Live Messenger + Facebook