segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Relatório - Agrupamento 4 anos

ESTADO DE GOIÁS
PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Instituição:
Nome da Criança:
Data de Nascimento:  Idade:
Agrupamento / Turma: E                       Trimestre: 1°                          Ano: 2013
Responsáveis pelo Agrupamento / Turma:

Relatório Individual do Processo de Aprendizagem e Desenvolvimento da Criança
A adaptação de XXXXXXX a instituição foi bem tranquila, pois a criança esta conosco desde o ano passado. A criança aceita bem as regras, estabelecidas por eles e por nós feitas em roda de conversa quando falamos sobre convivência. Ela se dá muito bem com os colegas, porém tem preferencia pelas colegas Gloria Vitoria e Isabela, tem um ótimo conviveu com a professora sabendo respeitar e atender quando é solicitada.
A criança se alimenta muito bem comendo de tudo tanto no lanche oferecido pela instituição, quanto no piquenique de frutas, gostando de repetir sempre.
Observamos durante as suas idas no parquinho que,  referente ao seu aspecto motor, ela corre, dança, gosta de pular corda, tem uma ótima desenvoltura nos movimentos com o seu corpo.
Quanto ao seu desenvolvimento oral e escrito, vemos que cada dia ela vem vencendo cada obstáculo proposto, já conhece as letra do seu nome e já consegue escrevê-lo olhando na ficha. Não é muito de participar no momento das rodas de conversas, dando sua contribuição, são raros os momento em que ela fala, mas presta atenção em tudo atentamente.
Durante o Projeto: Aracnídeos, desvendando os segredos e os mistérios das aranhas, ela mostrou muito interessada, mas pouco opinou sobre o assunto, sua participação foi mais visível nas atividades realizadas pelo projeto. Nas atividades com desenho e pinturas sobre o inseto estudado,  a  criança se expressou muito bem, fez tudo com capricho obedecendo o enunciado. Nas atividades que envolveram escrita e identificação de letras, também não apresentou dificuldade, demostrou prazer e criatividade em desenvolvê-las.
XXXXXXX tem um potencial muito grande, mas apresenta insegurança ao realizar algo novo que ela ainda não conhece, sempre diz: “Titia eu não sei fazer”, nesse momento buscamos incentiva-la explicando que ela é capaz  e que não precisa se preocupar, pois tudo o tempo certo para aprender.


                                                                                       









ESTADO DE GOIÁS
PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
Instituição: 
Nome da Criança: 
Data de Nascimento:                                                           Idade: 4 anos
Agrupamento / Turma: E                       Trimestre: 1°                          Ano: 2013
Responsáveis pelo Agrupamento / Turma: 

Relatório Individual do Processo de Aprendizagem e Desenvolvimento da Criança

O inicio do ano letivo foi tranquilo para XXXXX, pois a criança já frequentava a instituição desde o ano passado. Nesse processo de chegada, Amanda mostrou-se bem adaptada a instituição, e até já conhecia algumas professoras e colegas.
XXXXX socializou-se bem com os colegas, necessitando por raras vezes da intervenção das professoras em conflitos.
Mostrou preferencia por atividades envolvendo a oralidade, como historia , rodinha de conversa e principalmente musica. Sempre reproduz musica do seu convívio social e as vezes ensina aos colegas.
Alimenta razoavelmente bem, porem ainda rejeita quaisquer outro tipo de suco e comida como macarrão e sopa. Tem preferencia por pão, rosca e bolacha.
Cuida dos seus pertences como zelo.  Sempre guarda e pega a agenda pega o copo e a toalha quando solicitada.
Em relação a coordenação motora, XXXXX desenvolveu-se  principalmente na coordenação motora fina, chegou a instituição com alguns conhecimentos prévios relacionados  a escrita e aos numerais. Bastou ser um pouco estimulada, e XXXX começou a escrever seus nome sem auxilio de ficha e também alguns números. Conhece as letra dos seu nome e de alguns colegas e também demostrou conhecer alguns conceitos matemáticos tais como: grande, pequeno; longe e perto; maior e menor. Também liga conceitos ligados a natureza e sociedade, pois em sua fala sempre mostra-se consciente de que pertence a um lugar especifico, que estamos em Goiânia, que mora na Vila Nova e que existem outros paises.
A curiosidade de XXXXX foi notória desde o seu primeiro contato com as professoras e colegas. Nas mais diversas situações , sempre questiona o “porque” de tudo, sempre esta buscando respostas que satisfaçam essas curiosidades. A Curiosidade de Amanda acabou por gerar um projeto: “ ARACNÍDEOS, DESVENDANDO OS SEGREDOS E MISTERIOS DAS ARANHAS”. Em momento de brincadeiras no parquinho, xxxxxx e alguns colegas viram pequenas aranhas e ovos nas teias e as perguntas foram tantas que acabamos por construir um projeto que somado a muita pesquisa nos auxiliou na tarefa de desenvolver  o modo de vida peculiar das aranhas.
Durante o projeto xxxxxx participou ativamente, dando sua opinião, questionando e  trazendo novidades, e isso só enriqueceu seu aprendizado e o nosso projeto. Durante algumas explicação em roda de conversa, falamos sobre a arara Viuva negra, como era seu modo de vida, comentamos que a ela tinha esse nome porque matava o macho depois do acasalamento, Ela logo questionou: “ Tia minha mãe é viúva e não matou meu pai!!”, então explicamos que isso só ocorria entre os animais. Outro dia quando estávamos revisando a pesquisa sobre a aranha marrom, ela disse “Tia deixa eu falar da aranha marrom!”; “ quando a aranha marrom pica, temos que ir pro medico correndo se não nois morre.”; “Ah ! A aranha armadeira levanta as patinha para pica a gente”. Foram varias as participações da xxxxx durante o projeto.  Nas atividade desenvolveu muito bem fazendo com capricho e criatividades os desenhos as artes manuais  e as pinturas a dedo e a mão. Escreveu corretamente a palavra aranha, identificou as letras e quantidades de letras e ajudou durante as pesquisas sempre trazendo alguma informação de casa, como: “ Tia eu viu uma aranha de parede!”; “Tia eu esqueci de sacudi minha roupa para vê se tinha aranha marrom”.






RELATÓRIO INDIVIDUAL BERÇÁRIO

ESTADO DE GOIÁS
PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO






Instituição: 
Nome da Criança: XXXXXX
Data de Nascimento:                             Idade:
Agrupamento / Turma: A                                        Semestre:  1º                             Ano: 2016
Responsáveis pelo Agrupamento / Turma:
Relatório Individual do Processo de Aprendizagem e Desenvolvimento da Criança

Os primeiros dias dos bebês no berçário foi de muito, o que é absolutamente natural, para a realidade deles, mal se adaptaram ao ambiente externo e já tem que lidar com a separação da mamãe e passar a conviver durante a maior parte do tempo com pessoas até então desconhecidas e em um ambiente diferente.
Compreendendo esta situação, procuramos respeitar o tempo de adaptação de cada bebê, orientando os pais, sobre a importância desse momento e da participação destes neste processo, buscando juntamente com a família ser flexíveis, tanto em relação à alimentação quanto ao período que o bebê permanece na instituição.
XXXXXXX começou bem, demonstrou tranquilidade nos primeiros dias, aceitou bem a introdução de novos alimentos, a sopa, a fruta e o suco. Com o passar dos dias, observamos que ela estava ficando mais inquieta, um choro frequente, o peito chiando e nariz escorrendo. A família nos informou que havia sido diagnosticado uma bronquite. Agora ela já está bem melhor, ainda chora, mas com menos frequência e geralmente este está relacionado, a fome, sono ou necessidade de colo.
Durante as nossas atividades de rotina, fomos percebendo que apesar de ter um grupo em diferentes momentos do processo de desenvolvimento, este tinha algo em comum, o gosto pela música. Quando começávamos a cantar todos os olhares se voltavam para apreciarem este momento, muitas vezes, até o choro cessava, o que era muito importante para o período de adaptação. Valorizando o interesse dos bebês e compreendendo a importância da música para o desenvolvimento integral da criança, optamos por trabalhar com o projeto “Cantando e Encantando”.
Desenvolvemos atividades, com cartazes, vídeos musicais, bandinha, dramatização com palitoches, brincadeiras e história a partir das canções propostas, “Borboletinha”, “Sitio do seu lobato”, “Cai, cai balão” e “ A loja do mestre André”.
XXXXXXX apreciou muitos destes momentos, assistindo aos vídeos, batendo palmas durante as canções, explorando com as mãos e boca os instrumentos da bandinha e brincando com os balões,   se deslocando para tentar pegá-los.
Em relação ao desenvolvimento motor, observamos grandes conquistas,  senta sem apoio, consegue se levantar no berço apoiando-se na grade e engatinha. Mostra-se bastante determinada a conquistar sua independência motora, está sempre superando seus desafios.







Goiânia,        de                      de  2016

__________________________________________________
Assinatura do(a) Professor(a) Matutino

__________________________________________________
Assinatura do(a) Professor(a) Vespertino

__________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) Matutino

________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) Vespertino

_______________________________________________

Assinatura do Responsável pela Criança




ESTADO DE GOIÁS
PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO






Instituição:
Nome da Criança:
Data de Nascimento:                           Idade:
Agrupamento / Turma: A                                        Semestre:  1º                             Ano: 2016
Responsáveis pelo Agrupamento / Turma:
Relatório Individual do Processo de Aprendizagem e Desenvolvimento da Criança



Os primeiros dias dos bebês no berçário foi de muito choro e sofrimento, o que é absolutamente natural, para a realidade deles, mal se adaptaram ao ambiente externo e já tem que lidar com a separação da mamãe e passar a conviver durante a maior parte do tempo com pessoas até então desconhecidas e em um ambiente diferente.
Compreendendo esta situação, procuramos respeitar o tempo de adaptação de cada bebê, orientando os pais, sobre a importância desse momento e da participação destes neste processo, buscando juntamente com a família ser flexíveis, tanto em relação à alimentação quanto ao período que o bebê permanece na instituição.
A adaptação da XXXXXXX foi muito tranquila, aceitou bem as professoras, seu novo ambiente e nova rotina.  Também teve boa aceitação à alimentação oferecida pelo CMEI, come a fruta, o suco e a sopa. Em relação ao sono, no começo dormia por um logo período, aos poucos este foi ficando mais curto, o que é natural e faz parte de seu desenvolvimento.
Apresentou um desenvolvimento motor significativo, no começa XXXXXXX conseguia ficar sentada sem apoio e se deslocava arrastando-se de barriga, agora ela já engatinha pra todo lado, fica de pé se apoiando nos móveis e começa a passar por cima de obstáculos engatinhando. Manipula objetos com independência explorando-os com as mãos e boca. Consegue segurar a mamadeira ou o copo para beber o leite e o suco.
Aprecia as atividades propostas, como achou/sumiu com a fralda, quando a colocamos em seu rosto ela mesma tira a fralda e dá aquele sorriso, gosta de se olhar no espelho, sorri, põe a mão apreciando sua auto imagem. Nos momentos de história, seja esta com livro ou fantoche, observa e vai logo tentando pegar para explorar, está sempre explorando, buscando conhecer e manusear diferentes objetos.
Em relação à oralidade pronuncia alguns sons como: Dá, dá, enquanto brinca e explora objetos, interagindo dessa forma com estes.
Durante as nossas atividades de rotina, fomos percebendo que apesar de ter um grupo em diferentes momentos do processo de desenvolvimento, este tinha algo em comum, o gosto pela música. Quando começávamos a cantar todos os olhares se voltavam para apreciarem este momento, muitas vezes, até o choro cessava, o que era muito importante para o período de adaptação. Valorizando o interesse dos bebês e compreendendo a importância da música para o desenvolvimento integral da criança, optamos por trabalhar com o projeto “Cantando e Encantando”.
Desenvolvemos atividades, com cartazes, vídeos musicais, bandinha, dramatização com palitoches, brincadeiras e história a partir das canções propostas, “Borboletinha”, “Sitio do seu lobato”, “Cai, cai balão” e “ A loja do mestre André”.
XXXXXXX aprecia estes momentos, nas rodas de música balança o corpo, bate palma demonstrando se divertir. Gosta dos vídeos musicais, observando-os atentamente. Explora os instrumentos da bandinha, com as mãos e também levando-os a boca, sacode o chocalho, bate as mãos e o palito no tambor, se divertindo muito.



                                 Goiânia,        de                      de  2016

__________________________________________________
Assinatura do(a) Professor(a) Matutino

__________________________________________________
Assinatura do(a) Professor(a) Vespertino

__________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) Matutino

________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) Vespertino

_______________________________________________
Assinatura do Responsável pela Criança

__________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a)


 ESTADO DE GOIÁS
PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO






Instituição:
Nome da Criança:
Data de Nascimento:                           Idade:
Agrupamento / Turma: A                                        Semestre:  1º                             Ano: 2016
Responsáveis pelo Agrupamento / Turma:
Relatório Individual do Processo de Aprendizagem e Desenvolvimento da Criança



Os primeiros dias dos bebês no berçário foi de muito choro e sofrimento, o que é absolutamente natural, para a realidade deles, mal se adaptaram ao ambiente externo e já tem que lidar com a separação da mamãe e passar a conviver durante a maior parte do tempo com pessoas até então desconhecidas e em um ambiente diferente.
Compreendendo esta situação, procuramos respeitar o tempo de adaptação de cada bebê, orientando os pais, sobre a importância desse momento e da participação destes neste processo, buscando juntamente com a família ser flexíveis, tanto em relação à alimentação quanto ao período que o bebê permanece na instituição.
A adaptação da XXXXXXX foi muito tranquila, aceitou bem as professoras, seu novo ambiente e nova rotina.  Também teve boa aceitação à alimentação oferecida pelo CMEI, come a fruta, o suco e a sopa. Em relação ao sono, no começo dormia por um logo período, aos poucos este foi ficando mais curto, o que é natural e faz parte de seu desenvolvimento.
Apresentou um desenvolvimento motor significativo, no começa XXXXXXX conseguia ficar sentada sem apoio e se deslocava arrastando-se de barriga, agora ela já engatinha pra todo lado, fica de pé se apoiando nos móveis e começa a passar por cima de obstáculos engatinhando. Manipula objetos com independência explorando-os com as mãos e boca. Consegue segurar a mamadeira ou o copo para beber o leite e o suco.
Aprecia as atividades propostas, como achou/sumiu com a fralda, quando a colocamos em seu rosto ela mesma tira a fralda e dá aquele sorriso, gosta de se olhar no espelho, sorri, põe a mão apreciando sua auto imagem. Nos momentos de história, seja esta com livro ou fantoche, observa e vai logo tentando pegar para explorar, está sempre explorando, buscando conhecer e manusear diferentes objetos.
Em relação à oralidade pronuncia alguns sons como: Dá, dá, enquanto brinca e explora objetos, interagindo dessa forma com estes.
Durante as nossas atividades de rotina, fomos percebendo que apesar de ter um grupo em diferentes momentos do processo de desenvolvimento, este tinha algo em comum, o gosto pela música. Quando começávamos a cantar todos os olhares se voltavam para apreciarem este momento, muitas vezes, até o choro cessava, o que era muito importante para o período de adaptação. Valorizando o interesse dos bebês e compreendendo a importância da música para o desenvolvimento integral da criança, optamos por trabalhar com o projeto “Cantando e Encantando”.
Desenvolvemos atividades, com cartazes, vídeos musicais, bandinha, dramatização com palitoches, brincadeiras e história a partir das canções propostas, “Borboletinha”, “Sitio do seu lobato”, “Cai, cai balão” e “ A loja do mestre André”.
XXXXXXX aprecia estes momentos, nas rodas de música balança o corpo, bate palma demonstrando se divertir. Gosta dos vídeos musicais, observando-os atentamente. Explora os instrumentos da bandinha, com as mãos e também levando-os a boca, sacode o chocalho, bate as mãos e o palito no tambor, se divertindo muito.



                                 Goiânia,        de                      de  2016

__________________________________________________
Assinatura do(a) Professor(a) Matutino

__________________________________________________
Assinatura do(a) Professor(a) Vespertino

__________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) Matutino

________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a) Vespertino

_______________________________________________
Assinatura do Responsável pela Criança

__________________________________________________
Assinatura do(a) Coordenador(a) Pedagógico(a)






RELATÓRIO INDIVIDUAL





RELATORIO MENSAL



quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Conhecendo a baleia - Plano de aula

PRIMEIRO   MOMENTO
Conhecendo a Baleia
- Pesquisar, investigar, discutir hipóteses.
Identificar a baleia como um animal aquático que moram no fundo do mar.
- Aprender através de discussão em roda o que as outras crianças sabem sobre as      baleias
- Reconhecer e identificar nas obras de Romero Britto “A Baleia”.
Fazer uma roda e pedir que as crianças que  fechem os olhos. Então, vamos colocar sons de baleias e pedirá que as crianças, ao identificarem o animal que produz esse som, imite seus movimentos em silêncio, sem falar nada. Após, sentaremos em roda e vamos perguntar: "qual é o animal que faz esse som? Foi fácil ou difícil de descobrir?"
Após os questionamentos vamos fazer a releitura da obra de Romero Britto “A Baleia”





SEGUNDO MOMENTO             
Atividade dirigida
Roda de conversa sobre a baleia.
Vídeo sobre a baleia azul
Em seguida vamos aprende a música da Baleia

A baleia, a baleia
É amiga, da sereia.
Olha o que ela faz,
Olha o que ela faz.
Ti bum, chuá
Ti bum chuá
Depois que cantarmos a musica vamos fazer uma baleia com dobraduras








TERCEIRO   MOMENTO
DVD: O Mar não esta pra peixe 
Cine Pipoca
- Conhecer mais sobre o fundo do mar;
- Aprender como vivem os peixes ;
- Identificar seus predadores
- Proporcionar momento de distração e relaxamento;
Pê é um simpático peixinho órfão, que chegou recentemente a um belo recife e está em busca de sua tia Pérola. Logo ele começa a se enturmar com os moradores locais e se apaixona por Cordélia, uma peixinha cor-de-rosa que atrai as atenções de todos os peixes. Troy, um perigoso tubarão, também está interessado em Cordélia. Para proteger Cordélia, Pê decide enfrentar Troy e fazer com que o recife fique livre de uma vez por todas de sua ameaça.

QUARTO   MOMENTO

Colagem com a baleia usando papel de brigadeiro.




- Conhecer algumas espécies de baleia mostrando gravuras;
- Entender como e formado o corpo da baleia
- colar  papel de docinhos imitando o corpo da baleia










Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails

Windows Live Messenger + Facebook