RSS

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Projeto “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”

Projeto “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”


Agrupamento: Berçário 06 meses a 1 anos
                                                        

JUSTIFICATIVA:
Durante o trabalho realizado na turma do agrupamento A Berçário , percebemos o grande interesse que os bebês têm por sons e músicas. Em todos os momentos que estão brincando sempre estão batendo palmas, batendo um objeto no outro ou emitindo sons com a boca como se estivesse cantando. Ao assistirem o DVd da Galinha Pintadinha, batem palmas e sacodem os pés quando aparecem as imagens das musicas. Partindo dessas observações nasceu o projeto: “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”. Por meio desse projeto, queremos ampliar o repertório musical dos bebês, oportunizando diferentes atividades de  expressão e comunicação oral, facilitando o processo de socialização.
   Através do projeto ““Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”.” ofereceremos às crianças do Agrupamento A, a oportunidade de descobrir através da música, sua agilidade, força física e a possibilidade de novas experiências, permitindo-lhes conhecer funções de seu corpo, explorando as diversas formas sonoras de expressar e comunicar sensações.
   
OBJETIVO GERAL:

Atividades que estimulem e permitam um contato direto e indireto dos bebês com sons em geral.

OBJETIVOS:
*                   Ouvir, perceber e discriminar materiais sonoros diversos, fontes sonoras e produções musicais;
*                   Brincar com a música, imitar, inventar e reproduzir criações musicais;
*                   Expressar sensações e sentimentos por meio das brincadeiras com a música
*                   Construir instrumentos musicais a partir de sucatas
*                   Conhecer os sons de diferentes tipos de instrumentos musicais
*                   Estimular a percepção visual, tátil e auditiva.
*                   Explorar diferentes gêneros e ritmos musicais


INTRODUÇÃO:
     A música possui um papel importante na educação das crianças. Ela pode contribuir para o desenvolvimento psicomotor, sócio afetivo, cognitivo e linguístico, é facilitadora do processo de construção e ampliação do conhecimento e favorece o desenvolvimento da sensibilidade, da criatividade, do senso rítmico, do prazer de ouvir música, da imaginação, da memória, da concentração e da atenção. O ritmo das canções incentiva as crianças ao movimento, à maior atividade cerebral, além de despertar o gosto de cantar, dançar e melhorar ou acelerar o seu desenvolvimento educacional.
      Nos primeiros anos, a prática musical poderá ocorrer por meio de atividades lúdicas. O professor estará contribuindo para o desenvolvimento da percepção e atenção dos bebês quando canta para eles, produz sons vocais diversos por meio da imitação de vozes de animais, ruídos, sons corporais, embalos e dança com as crianças.
A música está sempre presente no nosso dia a dia. Ela faz parte da rotina, referenciando as atividades e embalando as atividades corporais, permitindo uma maior plenitude de movimentos.

CONTEÚDOS:

IDENTIDADE E AUTONOMIA.
*                   Eu e o outro
*                   Comunicação e expressão: corporal e oral
*                   Repouso

ARTES VISUAIS.
*                   Exploração de materiais

MÚSICA.
*                   Canto
*                   Linguagem musical
*                   Ritmos e gêneros musicais

CORPO E MOVIMENTO
*                   Expressividade

MÚLTIPLAS LINGUAGENS
*                   Oral
*                   Musical
*                   Artística
*                   corporal

METODOLOGIA (ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS):
*                   Selecionar músicas infantis e gravar um cd para cada criança.
*                   Escolher  músicas para confeccionar para trabalhar com diferentes tipos de materiais como  tinta guache e dobraduras .
*                   Confeccionar um móbile para a sala com os instrumentos.
*                   Músicas com gestos: Parabéns pra você, jacaré, borboletinha, seu Noé.
*                   Música para hora do banho..
*                   Convidar alguém para cantar e tocar violão para as crianças.
*                   Dvds de músicas para receber os bebês   (Xuxa Só Para Baixinhos, Bebê Mais Musicas, Cocoricó e Galinha Pintadinha).
*                   Produzir sons com diferentes partes do corpo.( palmas, estalos de língua e dedos).
*                   Utilizar a bandinha do CMEI para mostrar diferentes tipos de instrumentos musicais;

Relato das atividades realizadas durante o projeto:

Iniciamos nosso projeto: “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”  trabalhando instrumentos musicais . Todos os dias antes de iniciarmos as atividades propostas  cantávamos musicas como pintinho amarelinho, loja do mestre André, Não atire o pão no gato para os bebês, os quais gostam muito, sacudindo as mãozinhas o pés e até a cabecinha fazendo uso explicito da linguagem corporal, diante disso passamos a usar instrumentos musicais tais como  chocalhos e reco-reco e tambor , eles amavam participar desse forma e ficaram felizes quando as professoras sacudiram os chocalho, nesse momentos eles demostraram sua  felicidade   fazendo sons com a boca como se estivessem cantando. Notamos nesse momento a interação de todos e o interesse de estar em rodinha cantado com os coleguinhas.

  
Para a educadora musical Teca Alencar de Brito, a criança está sempre interagindo com o ambiente sonoro que a cerca e consequentemente, com a música. A autora considera que desde o berço a criança começa seu processo de musicalização, através do contato com sons do cotidiano, incluindo a música.
            “Neste sentido, as cantigas de ninar, as canções de roda, as parlendas e todo tipo de jogo musical tem grande importância, pois é através dessas interações que os bebês desenvolvem um repertório que lhes permitirá comunicar-se pelos sons (Brito, 2003, p.35)”.
            Teca Alencar de Brito (2003) também explica que esse envolvimento  da criança pequena com a música, proporcionando momentos de comunicação e troca, favorece o desenvolvimento afetivo, cognitivo, bem como a criação de vínculos fortes tanto com os adultos quanto com a música. Observamos muito isso nos momento de roda de musica , quando sentávamos e começávamos a cantar os bebês vinha até nos e no observam cantando e fazendo gestos os que mais gostavam desses momentos era a Beatriz, o Heitor, o Enzo, a Marilia , o Samuel, Noah e o Davi, interagiam sempre principalmente na musica Pintinho Amarelinho e tra-la-la.
O que priorizamos nesse projeto, foi  oportunizar o contato com diferentes sons, ritmos e melodias, explorando os movimentos e as sensações do corpo, através de uma ação pedagógica musical, proporcionando momentos de alegria que possibilitaram um melhor desenvolvimento dos bebês promover a socialização, a autoestima e o desenvolvimento da coordenação rítmica. Queremos também, contribuir para o desenvolvimento da consciência corporal da criança; descriminar Som e Silêncio; conhecer algumas canções utilizando os sons dos instrumentos musicais; sensibilizar os bebês pelo gosto musical; criar condições para que eles possam refletir e  entender a música como fonte de prazer e conhecimento; estimular a criatividade, a percepção, a coordenação e o convívio social deles; desenvolver a discriminação auditiva.

Notamos também que cada bebê deu preferencia a um instrumento musical  Arthur  e Heitor tiveram preferência pelo tambor e por chocalhos , ao confeccionarmos chocalhos com garrafas pet e fizemos um mobile, eles se encantaram com tanta cor e barulho, e ficavam quase o tempo todo brincando com os chocalhos que colocamos em um móbile na sala, se divertindo com os sons e movimentos contemplando o nosso projeto. Anna Julia e Davi Augusto demoram para entender os sons que os objetos emitiam , mas quando entenderam passavam um bom tento sacudindo o mobile . Enquanto a Noah , Miguel e Marilia não podiam ver um musica tocando que pegavam o chocalho do mobílie e balançavam entendendo que o som que saia do chocalho era compatível a musica do DVD.

Trabalhamos atividades musicais como Pintinho amarelinho , Galinha pintadinha, A canoa Virou , indiozinho, Borboletinha, a minhoquinha e o leão,  e o Avião  com o carimbo das mão , pés e dobraduras, notamos que os bebê além de sentirem a textura da tinta nas mãos e nos pé acharam  engraçado e diferente. O detalhe importante que devemos ressaltar foi ao mostramos a musica O Avião, o movimento que essa musica proporciona de subir, descer, voar e aterrissar, utiliza-se muitos movimentos, a qual levamos em consideração  a linguagem corporal, notamos que o Heitor, Marilia, Noah, Samuel e João Pedro fizeram corretamente os movimentos dessas musica fazendo ligação da musica a esse tipo de linguagem. Ao utilizarmos essas musicas, ampliamos novas descobertas  também com o uso da tinta, observando que ela era  fria , molhada, notamos isso,  pois os bebês abriam e fecham as mãos sentindo a textura da  mesma.  Todas essas atividades foram feita de forma tão prazerosa que todas as vezes que pegávamos a tinta , o pincel ou o papel eles vinham correndo ate nos e começavam a bate a mãozinha na mesa como se entendessem que era hora da atividade. Ao finalizarmos,  alguns como Heitor , Beatriz, Davi Enzo, Samuel e Arthur iam ate atividade pregada na parede e batiam a mãozinha,  balbuciando a musica cantada naquela atividade

Finalizamos o projeto convidando o Flavio Henrique o pai do Samuel , o qual trouxe o violão para a salinha e tocou lindas canções de roda juntamente com as professoras do agrupamento e os bebês, Samuel gostou muito da presença do pai , não saiu um segundo do lado dele , o Noah, o João Pedro, o Heitor e a Marilia ficaram fascinados com o violão e queria pegar , passar a mão e colocar na boca, fazendo uso da linguagem oral também. Durante as canções os bebês ficaram ligados na cena observando , batendo palminhas e balançando a cabeça mostrando que aquele momento estava sendo prazeroso para eles

Em fim ,  projeto contribuiu para a integração e ampliação do vocabulário e possibilitou o desenvolvimento da percepção auditiva. Reconhecendo alguns sons dos instrumentos musicais, utilizando musicas e brincadeiras. Notamos também que ao cantarmos uma musica ou quando eles ouvem um musica no Dvd, param , observam, dançam e sorriem , pois a musica para ele agora tem significado. Heitor, Beatriz , Enzo e Davi  mal ouvem a musica pintinho amarelinho que fazem os gestos com as mãos , Samuel, João Paulo e João Pedro adoram o tra-la-la por causa dos movimentos com as mãos , Anna Julia , Noah e Marilia gosta da musica da aranha por ter um ritmo fank. Estamos satisfeita com o trabalho, pois tem contribuído muito para o desenvolvimento do nosso agrupamento.

AVALIAÇÃO:

O que mais se destacou na turma do agrupamento A em relação ao trabalho de Musicalização através da brincadeira foi a exploração dos instrumentos: as crianças demonstraram muita curiosidade notamos isso ao vê-los colocando na boca, tentando abrir para ver o que tinha dentro , sacudindo o instrumento e ouvido o som. Em fim ,  o projeto contribuiu para a integração e ampliação de novas descobertas e possibilitou o desenvolvimento da percepção auditiva. Às crianças foram proporcionados o  acesso a alguns  instrumentos musicais, utilizamos musicas, historias e brincadeiras em que todos participaram atentamente .  Eles demostraram interesse  e prazer em ouvir musica,  perceberam  variações de sons como rápido e lento , sons de animais (galinha, cachorro e gato) e de instrumentos .  Fizeram movimentos com o corpo demostrando ritmo e equilíbrio. Estamos  satisfeitas com os resultados , hoje nossos bebês  ao ouvi uma música já sacodem  as mãozinha, vão até a Tv e ficam dançando ao som dos dvds , pegam alguns instrumentos musicais e já identificam como objetos de som e isso graças a projeto e o empenho de todos .
Satisfeitas com o desenvolvimento das crianças , em relação as atividades propostas com o nosso projeto, avaliamos  que a musicalização na educação infantil , mas especificamente no berçário possibilitou aos bebês refletir e entender a musica como fonte de prazer e conhecimento.
Nossos objetivos elencados foram realizados, estimulando a percepção , o movimento, a coordenação e o convívio social  da criança de forma prazerosa que a musica oferece.








REFERÊNCIA BIOGRAFICAS

Música na Educação Infantil - Teca Alencar de Brito Música na educação infantil:  propostas para a formação
Integral da criança; SP: Peirópolis, 2003
BRITO, Teca Alencar de. “Música”. In: BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto.
Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Vol.3. Brasília, MEC/ SEF, 1998. p.45-79. 


Modelos de Relatórios

                                     FICHA PARA ALUNO QUE NÃO TEM DIFICULDADE

            Registro(s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio-afetivo do(a) educando(a) e intervenções pedagógicas realizadas:

Para o ano de dois mil e quinze foi proposta a temática valores para o exercício da cidadania como uma forma de resgatar os valores mais simples do cotidiano que têm deixado o ser humano cada vez mais distante do fazer o bem. Expusemos também a importância de algumas datas importantes como carnaval, páscoa, dia internacional da mulher, além de momentos semanais destinados a produção textual e conceitos matemáticos com o intuito de  desenvolver o raciocínio lógico, além da construção e cumprimento das regras pré-estabelecidas. Observando o(a) ___________________ durante este trimestre percebemos boa socialização, teve uma relação amigável com seus pares e com o coletivo de profissionais da escola. Respeitou as regras construídas coletivamente, manteve concentrado nas ações propostas para o âmbito escolar e para fora dele. Demonstrou boa percepção e organização ao transcrever atividades do quadro para o caderno, foi cuidadoso com seus pertences, demonstrou boa localização espacial e temporal, apropriação de conceitos como ontem, hoje e amanhã. Identifica os dias da semana, os meses do ano. Expressa-se  com clareza fazendo entender e ser entendido. Cognitivamente demonstrou apropriação do currículo. Sua leitura é feita de maneira clara, respeitando a pontuação. Compreende o que foi lido além de encontrar informações explícitas e implícitas em gêneros trabalhados, tais como: _________________________. Sua escrita é correta, mantendo uma relação coesa entre grafema e fonema, utilizando letra maiúscula para início de frases e substantivos próprios. Nas produções textuais fez uso de conectivos, mostrando a compreensão da importância de um texto coeso, com adequação de pronome e verbo, adequação quanto modo, tempo e gênero. Compreendeu e aplicou em frases, palavras e textos as regras ortográficas postas: ___________________________. Leu, interpretou e resolveu situação problema, gráficos e tabelas envolvendo adição e subtração. Compôs e decompôs algarismos até centena, escrevendo-os por extenso sem erros. Calculou mentalmente adições e subtrações sem reversa. Mostrou apropriação das temáticas discutidas em sala, quais sejam: _________________



FICHA PARA ALUNO Não alfabetizado mas desinteressado e com dificuldade em socializar bem

  Registro(s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio-afetivo do(a) educando(a) e intervenções pedagógicas realizadas:


Os principais desafios da sociedade atual é o resgate de valores mais simples que tem se perdido ao longo do tempo. Com o intuito de contribuir para a melhoria desses fatores a escola desenvolverá durante todo o ano em dois mil e quinze a temática, valores para o exercício da cidadania. Enfatizamos também a importância de algumas datas importantes como carnaval, páscoa, dia internacional da mulher, além de momentos semanais destinados a produção textual com intuito de contribuir com a construção da escrita. Neste trimestre o(a) __________ se mostrou desinteressado na execução das atividades postas, teve uma relação conflituosa com seus pares e professores, descumprido as regras postas. Foi faltoso, pontual e desinteressado. Na apropriação dos conteúdos programáticos não demonstrou compreensão. Por não sistematizar leitura e escrita, não produz textos, tão pouco interpreta o que lê, apenas a faz oralmente quando a leitura é feita por outro. Identifica apenas algumas letras do alfabeto de maneira aleatória e reconhece alguns fonemas, mas ainda não consegue fazer junções. Apenas com auxílio resolveu situações problemas que envolvessem adição, subtração e multiplicação, não faz cálculos utilizando as regras próprias necessitando de material concreto para execução, compôs e decompôs com dificuldade algarismos até centena. Também compôs e decompôs com dificuldade algarismos até ______. Demonstrou incompreensão nas discussões sobre os demais conteúdos: ________________________

FICHA PARA ALUNO Não alfabetizado mas Interessado

  Registro(s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio-afetivo do(a) educando(a) e intervenções pedagógicas realizadas:

Nos dias atuais pensar em valores é refletir sobre mudanças desde nossos hábitos corriqueiros a situações de grande abrangência. No intuito de contribuir para mudanças significativas na sociedade atual é que daremos ênfase a temática valores para o exercício da cidadania durante todo o ano.  Refletimos também a importância de algumas datas importantes como carnaval, páscoa, dia internacional da mulher, além de momentos semanais destinados a produção textual com intuito de contribuir com a construção da escrita. Neste trimestre o(a) __________ se mostrou interessado na execução das atividades postas, teve uma relação amistosa com seus pares e professores, não descumprido as regras postas. Foi assíduo, pontual e interessado. Na apropriação dos conteúdos programáticos não demonstrou compreensão. Por não sistematizar leitura e escrita, não produz textos, tão pouco interpreta o que lê, apenas a faz oralmente quando a leitura é feita por outro. Identifica apenas algumas letras do alfabeto de maneira aleatória e reconhece alguns fonemas, mas ainda não consegue fazer junções. Apenas com auxílio resolveu situações problemas que envolvessem adição, subtração e multiplicação, não faz cálculos utilizando as regras próprias necessitando de material concreto para execução, compôs e decompôs com dificuldade algarismos até ______, assim como nos demais conteúdos: ________________________________


 FICHA PARA ALUNO Parcial

Registro(s) do processo de desenvolvimento cognitivo e sócio-afetivo do(a) educando(a) e intervenções pedagógicas realizadas:

Ser um ser social é ser partícipe na construção de sua História, por isso somos necessários na construção de nossa Identidade, considerando as perdas de valores do sujeito na sociedade atual, buscamos como estratégia de resgate desenvolver ações com a temática valores para o exercício da cidadania, temática essa que será abordada todo ano. Refletimos também sobre temáticas como carnaval, páscoa, dia internacional da mulher e outros. Neste trimestre o(a) __________ se mostrou interessado na execução das atividades postas, teve uma relação amistosa com seus pares e professores, não descumprido as regras postas. Foi assíduo, pontual e interessado. Cognitivamente apropriou-se parcialmente dos objetivos propostos. Sua leitura é pausada, em alguns momentos com desrespeito a pontuação. Isso faz com que aumente a dificuldade em encontrar informações explícitas e implícitas em gêneros como: _______________. Participou ativamente dos momentos destinados as produções textuais mas demonstrou dificuldade na organização das ideias e da escrita alfabética coesa, pois em alguns momentos houve troca de fonemas e erros ortográficos. Mas fez usos de conectivos. Nas construções de frases compreendeu a importância da adequação do tempo, modo e gênero do verbo e da necessidade do uso dos pronomes.  Ao transcrever atividades do quadro para o caderno faltou atenção, assim a escrita apresentava erros, com isso houve em alguns momentos dificuldade em compreender o que estava escrito para assim resolver. Leu, interpretou e resolveu com certa dificuldade situação problema, gráficos e tabelas que envolvessem operações matemáticas. Compôs e decompôs algarismos até _______, em alguns momentos com dúvida para estabelecer os valores absolutos e relativos dos números. Compreendeu parcialmente o sistema de numeração natural e o uso deles no dia a dia. Fez cálculos mentais mais simplificados e resolveu operações envolvendo adição e subtração. Fez discussões à cerca de temáticas como: __________ mas em alguns momentos faltou clareza na exposição das ideias, demonstrado incompreensão de alguns assuntos supracitados


Obs: São somente sugestões cabe agora o professor adaptar sua realidade....



segunda-feira, 27 de julho de 2015

Mobiles feitos de papel

Achei esses mobiles em um site para comprar, foi ai que aprendi fazer e quero compartilhar com vcs.
Para quem quiser comprar eles estão disponíveis no site ETSY e para quem quer mostrar seus dotes , abaixo tem alguns moldes.












Clique aqui no Passo a Passo

terça-feira, 16 de junho de 2015

Relatório Individual ( criança de 3 anos )

Neste primeiro trimestre trabalhamos a adaptação e socialização do XXXXXX. Trabalhamos com cantigas de roda, histórias infantis, músicas diversas, brincadeiras dirigidas e livres e com filmes com a intenção de estimular a oralidade, coordenação motora, fantasia, imaginação. Procuramos utilizar atividades que fortalecessem o vínculo afetivo e social dele e o respeito às regras e combinados, estimulando o carinho e o respeito ao próximo. Iniciamos também a investigação com relação às preferências do XXXXXX para a elaboração do nosso projeto de trabalho. Ele  demonstrou dificuldades de adaptação à rotina do CMEI como muito choro no inicio, mas relacionando-se bem com colegas, professoras e demais funcionárias do CMEI. Com relação a seus esfíncteres, já consegue controlá-los, pedindo para ir ao banheiro quando necessita. Consegue se expressar e se comunicar de maneira satisfatória mas apesentando algumas trocas de fonemas com tudo demonstra que sua oralidade vem se desenvolvendo a cada dia.
Observamos que a criança conquistou sua independência de forma rápida durante esses três meses, pois ao chegar a sua sala, já pega sua agenda e seu copo e já põem no lugar, consegue andar corretamente fila; vai para rodinha quando é solicitado; sabe iniciar e terminar uma atividade;  escova os dente sem o auxilio de um adulto. E essa independência ele foi adquirindo aos poucos conforme íamos ensina na roda de conversa.
Durante esse trimestre trabalhamos atividade no intuito de descobrir um novo projeto. Usamos várias literaturas de apoio como: Cabritos, Cabritões de Gonzalez, Olalla; Fernandez, Federico Callis; O grande rabanete de Tatiana . Buscamos  através de musicas, atividade de colagem, dobraduras e roda de conversa para despertar seu interesse com assuntos sobre: O jacaré, Borboletinha, O corpo humano com a musica Cabeça, ombro, joelho e pé, Se eu fosse um Peixinho e O sapo. Apesar de realizarmos muitas atividades com o XXXXXX, sentimos que ainda o interesse dele pelo que foi apresentado não era tão interessante, pois esse conhecimento ele já tinha tinha desde que entrou no CMEI, mas a criança contribuiu satisfatoriamente com seus comentários e desempenhos:
Na historia dos três cabritinhos, XXXXXX recontou a historia corretamente usando o livro fazendo a leitura das figuras, ate gravamos . XXXXXX fez cabritinhos de massinha de vários tamanhos e brincou com eles dando cabeçadas. Na historia o Grande Rabanete, além de recontar a historia usando as figuras do livro, a criança foi capaz de colocar os personagens na sequencia correta de acordo com a historia, pintou o rabanete, só que não quis experimentar  a  salada de rabanete, mas dramatizou a historia com os colegas representando o cachorrinho que puxou a saia da menina.
Um dia desse ao irmos ao parque encontramos um caracol no muro da instituição, isso gerou muito interesse por parte dele , pois ele ainda não conhecia esse bichinho, “ Olha um bichinho na parede!. Levamos o tal bicnhinho para a sala no intuito de descobrir se era caramujo ou caracol, partindo dai surgiu o Projeto Caracol ou Caramujo? Trabalhamos observando o bichinho e sempre fazendo perguntas e trazendo novidades “tia Dulcy ele come terra?”; ”Ele é pequenininho e a gente e grande?”; “ O caracol faz coco e xixi?”; Ele anda no chão igual o caracol turbo!” O caracol estava dormindo na parede”. Perguntamos o que ele gostava de comer e ele respondeu “Rabanete” fazendo um paralelo com a historia do GRANDE RABANETE.. No final do projeto já conseguia diferenciar caracol de caramujo e o que gostava de comer : “ Tia ele come folhinhas , cenoura e rabanete!”


RELATÓRIO INDIVIDUAL DO BERÇÁRIO (CRIANÇAS DE 8 MESES A 1 ANO)

RELATÓRIO I


No decorrer desse semestre, vivenciamos o processo de adaptação das crianças que foram recebidas em seu primeiro ano na instituição, este processo foi dolorido para as crianças, pois trata-se da separação da família de forma ríspida. Recebemos as crianças com muito amor e carinho, respeitando o seu tempo para a compreensão do processo adaptativo. Diante disso é possível afirmar que ao recebermos a XXXXXX na instituição percebemos que ela apresentou dificuldades no processo de adaptação e chorava muito. Atualmente chora no momento da chegada o que demonstra a sua dificuldade em se separar-se da mãe.
XXXXXX apresenta uma criança bem esperta, já engatinha, gosta de explorar cada canto da sala de aula. Se alimenta muito bem comendo de tudo que lhe é oferecido. Gosta de DVDs principalmente da galinha pintadinha, assistir atenta a todos os detalhes sacudindo a mãozinha como se estivesse fazendo gestos.
No inicio do mês de março durante o trabalho realizado de adaptação da turma do agrupamento , percebemos o grande interesse dos bebês têm por sons e músicas. Em todos os momentos que estão brincando sempre estão batendo palmas, batendo um objeto no outro ou emitindo sons com a boca como se estivesse cantando. Ao assistirem o DVd da Galinha Pintadinha, batem palmas e sacodem os pés quando aparecem as imagens das musicas. Partindo dessas observações nasceu o projeto: “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”. XXXXXX foi uma das que mais gostou, por apresentar preferencia por musica e sons, a criança apresentou interesse e alegria em participar. Nas atividades que envolveram instrumentos musicais , construímos alguns com sucatas e outros fazem parte da bandinha da instituição. Seu primeiro contado foi com os chocalhos da bandinha, ao ver as professoras sacudindo ela sorriu e fez o mesmo demostrando alegria e satisfação e repetir o mesmo sons das professoras. Todas as vezes que tinha atividades com musica e instrumentos (chocalho)  XXXXXX era a primeira a pega e sacudir e em alguns momento ela o levava na boca, embora a  alegria e a curiosidade de ouvi o som do instrumento era maior, Quando foi apresentado o tambor, XXXXXX também gostou muito ao ver as professoras batendo no mesmo veio engatinhando ate o instrumento sentou-se perto e bateu nas mãozinha imitando a professora, ela esta na fase em que somos para ela espelho e tudo que fazemos ela repete. Abrindo um parêntese fora um pouco do nosso projeto , quando ela ver um coleguinha dela chorando ela vai ate o bebe conforto e balança, nos imitando, pega a escova de cabelo e tenta pentear o cabelo dos colegas, pega a banana ou a mamadeira e coloca na boca dos colegas , repete gestos com as mãos e e os pés , os mesmo feitos pelas as professoras durante as musicas,  isso acontece porque existe um mecanismo ligado à nossa capacidade de aprendizado cultural. Ao observar o que os outros indivíduos fazem, nosso corpo está preparado para reproduzir os mesmos movimentos. Na questão do desenvolvimento da linguagem, por exemplo, os bebês imitam os adultos para aprender a falar e se movimentar. É como se eles olhassem para os outros e vissem a si mesmos. Fofo, não?. E isso que  ocorre com a XXXXXX. Muito esperta por sinal.
Nas atividades que envolveram musicas, trabalhamos a musica no todo o carimbo da mão com tinta, varias vezes quando trabalhamos essa atividade XXXXXX vinha ate a mesa engatinhando e ficava batendo a mãozinha na mesa como se estivesse já carimbando sua mão. Seu primeiro cantado com a tinta não foi muito feliz , pois ao colocar tinta em sua mão ela achou estranho e chorou muito com medo da sensação , lavamos rápido sua mão e ao pouco fomos colocando para que sentisse a textura da tinta e não sentisse mais medo. Na atividade conhecendo o sons dos objetos, XXXXXX ficou parada e atenda o som que saia do DVD, ficava olhando para os lados tentando descobrir de onde vinha os sons, ao perceber que o sons vinham do aparelho de DVD engatinhou ate o aparelho e ficou observando. Quando ouviu som de cachorro acreditamos que ela reconheceu, pois sorriu e bateu palminhas. No sons musicais XXXXXX dançou ao som das musicas agitadas e parava quando a musica era mias lenta, percebemos que esse tipo de sons musicais fazem parte de seu cotidiano e ao conhece-lo, dançou e bateu palminhas.. Apresentamos outro instrumento musical o tambor , colocamos ele no centro da sala  ao vê-lo XXXXXX  veio engatinhando ate o instrumento colocou a mãos e começaram a fazer sons com as mãozinha enquanto a musica tocava. Apesar de sua participação ter sido pouco , pois faltou muito por esta doente, XXXXXX em todas as atividade apresentadas pelo Projeto demostrou interesse em participar e foi notório seu crescimento e sua independência em realizar as atividades.
Na atividade Do projeto : Fazendo Artes , foi mostrado para os bebês uma obra do pintor Romero Britto “ O Peixe” , Fixamos na parede a imagem do quadro e esperamos para ver o que iria acontece, XXXXXX foi uma das que foram ate lá e ficou passando a mãozinha tentando arrancar o cartaz. Quando começamos a pinta a imagem ela pegou no pincel, olhou e foi direto para boca, então pegamos e mostramos para ela como passar o pincel com tinta na atividade, novamente ela pegou e colocou na boca, pegamos na sua mão com o pincel e a levamos ate a imagens pintamos um pouco com ela e depois soltamos sua mão, ela continuou por um tempo e colocou na boca novamente. “A boca é o centro das maiores e melhores experiências nos primeiros meses de vida” É muito importante que a criança tenha essa fase de usar a boca para “conhecer” as coisas e XXXXXX faz isso corretamente , pois quando oferecemos um brinquedo ou algo que ela ainda não viu , vai primeiramente direto a boca.
Nas atividades realizadas com Blocos de encaixe, XXXXXX sempre leva a boca antes de começa, essa experiência e engraçada pois enquanto não vai a boca ela não inicia nada. Um dia desses ao brincar com bloco de encaixe , ela foi ate a piscina de bolinha pegou alguns blocos trouxe ate o centro onde estávamos brincando com eles e não colocou na boca ficou tentando encaixa-los. Notamos que objetos que ela já conhece ela não leva a boca.

O desenvolvimento de XXXXXX a cada dia nos surpreende esperando que possamos descobrir mais de sua capacidade aplicando mais atividade para o seu crescimento. 





RELATÓRIO II

No decorrer desse semestre, vivenciamos o processo de adaptação das crianças que foram recebidas em seu primeiro ano na instituição, este processo foi dolorido para as crianças, pois trata-se da separação da família de forma ríspida. Recebemos as crianças com muito amor e carinho, respeitando o seu tempo para a compreensão do processo adaptativo. Diante disso é possível afirmar que  Ana Julia  apresenta-se como  uma criança muito tranquila, meiga e esperta. Não apresentou dificuldade em permanecer na instituição, se alimenta muito bem , porem dorme muito pouco, pois assusta com qualquer barulho. Ao rebemos a Ana Julia na instituição, ela não sentava e nem arrastava , ao ficar sentada as professoras do agrupamento tinham que segurar para ela não cair. Hoje Ana Julia já senta sem apoio e fica em pé com o auxilio das professoras. Apresenta ser bem expressiva, pois demostra suas necessidades através do choro e sorriso e também já esboça alguns balbucios
No inicio do mês de março durante o trabalho realizado de adaptação da turma do agrupamento , percebemos o grande interesse dos bebês têm por sons e músicas. Em todos os momentos que estão brincando sempre estão batendo palmas, batendo um objeto no outro ou emitindo sons com a boca como se estivesse cantando. Ao assistirem o DVd da Galinha Pintadinha, batem palmas e sacodem os pés quando aparecem as imagens das musicas. Partindo dessas observações nasceu o projeto: “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”. Durante o projeto XXXXXX participou muito pouco, ela ainda era muito bebê quando começamos, mal sentava ficava a maior parte do tempo no bebê conforto observando os colegas realizarem as atividade, no colo de alguma de nós ou sentada com o apoio das mesmas . Sentia muito sono e sempre dormia durante as atividades , pois no momento ainda não era interessante para ela. O que mais a chamou atenção foram as musica cantadas principalmente quando pegávamos os chocalhos, ela ria e sacudia a mãozinha como forma de participação. Quando entregávamos algum instrumento no intuito dela sacudir e observar o seu som de perto, ela não tinha força para segura e deixava sempre cair no chão, o que notamos também e que ela não fixava os olhos no objeto como o outro bebes, algumas vezes ela olhava rápido e nos olhava e ria . No inicio nos preocupamos em como atingir a XXXXXX nesse projeto , por ela ser tão bebê tinha algumas exceções. Mas ela nos surpreendeu dando um grande avanço no seu crescimento no projeto , de repente XXXXXX começou a aparecer e deixar sua marquinha no projeto. De tanto que insistíamos como ela na execução das atividades , mesmo que ao nosso ver parecia que ela não estava aprendendo , XXXXXX nos surpreender quando pegou o chocalho mesmo pesado para ela começou a sacudi e a balbuciar como se estivesse cantado, “lindo”. Ela ficou uns dias sem vim a instituição por motivo de doença, quando retornou era outra XXXXXX já estava sentando sozinha , pegando brinquedos sem precisa colocar em sua mão. Damos andamento ao projeto , mas no caso de XXXXXX apenas as musicas e os sons dos instrumentos chamaram  sua atenção , ela gosta de tudo que estar direcionado a musica  e barulho (sonoro). Ao nosso vê ela apresenta  uma habilidade natural para interagir e entender os sons e musicais isso ficou mais claro no momento que trabalhamos o sons do ambiente mostrando sons de animais e barulho de objeto, pois ela olhou para porta quando ouviu o som da porta se fechando e o som da buzina do carro, ficou espantada e olhava para os lados .
Seu primeiro contado com a tinta foi interessante , quando passamos a tinta em sua mão ela ficou observando e mexendo a mãozinha sentindo a textura da mesma.


Na pascoa XXXXXX ouviu atenta as encenações , observando tudo ao seu redor , participou da partilha do pão , achou o pão com gosto não muito agradável ao seu paladar , pois fez uma careta ao coloca-lo na boca.
Nas atividades que antecederam o dia das mães XXXXXX participou de todas carimbando o pezinho no cartão da mamãe  e a mãozinha na florzinha tudo para homenagear sua mamãe.
O Desenvolvimento da XXXXXX tem sido notório a cada dia. Ela já esta sentando , já arrasta um bumbum ate conseguir pegar um objeto fora do seu alcance,  já levanta sozinha ficando em pé no berço ainda com um pouco de medo, ousa a cada dia conquista seus desafios crescendo em esperteza e intelecto.

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails

Windows Live Messenger + Facebook